Como curar a candidíase?



É possível curar a candidíase? Sim, mas é preciso antes compreender que simplesmente tratar a doença não é a solução

É muito importante compreender esses conceitos que vou explicar aqui, pois muita gente deixa de “curar” a própria candidíase porque acredita nos conceitos errados com relação a ela.

Em primeiro lugar, é preciso entender que a candidíase é uma doença que TODO MUNDO pode ter pois é simplesmente uma infecção causada pelo crescimento excessivo de um fungo, a candida albicans (sim, as outras espécies também são a mesma coisa, como a candida sp ou candida spp, a candida tropicallis, entre outras).

Como curar a candidíase?

A candidíase não é uma doença comparável a outras que são transmitidas por “portadores” de algum microorganismo não presente no corpo humano como herpes e AIDS ou mesmo doeças viróticas.

Como esse fungo vive normalmente no corpo de todo mundo, sem exceção, qualquer pessoa, homem, mulher, de qualquer idade, bebês, crianças, adolescentes, adultos, idosos, podem desenvolver “episódios” de candidíase durante a vida.

Por que é importante compreender isso para curar a candidíase?

Porque muita gente acredita que a candidíase se “pega” de alguém, como em relações sexuais ou até mesmo acreditam no “mito do banheiro” achando que pegam candidíase em banheiros sujos. Não, ninguém “pega” candidíase dessa forma. É possível desenvolver uma infecção ao entrar em contato com uma quantidade muito grande de cândida, seja por relação sexual ou por colocar a mão suja na boca com frequência, por exemplo, mas isso não quer dizer que o fungo não existia no corpo antes e foi “pego” do mundo externo.

Isso apenas ocorre com bebês, pois nascemos sem cândida no corpo e vamos adquirindo nossa população de cândida ao longo dos nossos primeiros meses de vida ao entrarmos em contato com as “coisas” no mundo, sejam objetos ou mesmo a pele da mãe, que também tem cândida. Nos bebês, esses primeiros contatos com a cândida geralmente causa sapinho, que é a candidíase na boca e não incorre em maiores problemas. O bebê desenvolve anticorpos, fica mais forte e seu corpo passa a lidar bem com a cândida sem causar infecções.

Como a candidíase é causada por fatores que estão sempre presentes no corpo humano é possível desenvolver episódios ou crises de candidíase diversas vezes na vida. Isso não quer dizer que a doença foi “pega” em um determinado ponto e nunca mais foi “curada”. Esse raciocínio está errado!

Você entende por quê?

Vamos ver o seguinte. Me diga uma coisa: você acha que resfriado tem cura?

Ah sim, claro, né?!

Pois bem, a candidíase é uma condição muito similar a resfriados!

A candidíase também tem cura, assim como resfriados. Você não pensa que seu resfriado novo, 1 ano após o último “não curou”, você simplesmente entende que pegou um resfriado DE NOVO. Você entende isso, não? Você não começa a achar que “sofre de resfriado” quando pega resfriados uma ou duas vezes por ano (ou mais). Você simplesmente entende que tem alguma coisa errada com seu corpo quando começa a pegar resfriados com muita frequência, pois você compreende que o problema é que seu corpo não está sendo capaz de lutar contra os fatores que causam esses resfriados e é isso o que está causando o problema. O resfriado em si é apenas uma consequência de alguma outra coisa que não vai bem em seu corpo, como sua alimentação fraca, seu sistema imunológico debilitado, o stress em sua vida, enfim, você entende que a causa do resfriado é algo não relacionado ao resfriado em si.

Se você começa a ter muitos resfriados frequentes, uma hora você pára para pensar no que pode estar causando essa reincidência. Você não procura por uma “cura” do resfriado, você entende que o resfriado é causado por outros fatores em seu corpo e então começa a trabalhar neles.

Como eu disse, a candidíase é uma condição muito similar a resfriados. Como assim?

Como a candida albicans é um fungo que vive normalmente na pele e trato gastrointestinal de todos os mamíferos, qualquer oportunidade que a cândida tenha para se multiplicar em excesso ela vai aproveitar. A cândida é um fungo “oportunista”, ou seja, é mantido sob controle pelo sistema imunológico e pela comunidade de bactérias no organismo, como os famosos “lactobacilos vivos”, mas ao encontrar uma brecha, ela aproveita e se reproduz em excesso. Esse excesso de cândida é que causa os sintomas incômodos que chamamos de candidíase.

Quando isso ocorre com muita frequência e a cândida obtém uma “vantagem competitiva” com relação aos outros microorganismos que vivem em nossa pele e trato gastrointestinal, ela consegue manter suas colônias intactas e crescendo. Isso causa a candidíase de repetição, também chamada de candidíase recorrente ou candidíase crônica.

Tudo isso quer dizer que a candidíase repetitiva é uma questão de outros fatores em seu corpo não estarem bem “afinados”, digamos assim, da mesma forma como ocorre quando você tem resfriados frequentes.

Agora, o X da questão e conceito mais importante que você deve compreender é que não adianta ficar só tratando a candidíase, assim como não adianta ficar só medicando resfriados quando você os pega com muita frequência. Para “curar” de vez a candidíase, o que realmente significa acabar com a repetição ou pelo menos reduzir consideravelmente os episódios, você precisa adotar o mesmo raciocínio que faz quando pega resfriados com muita frequência: você precisa parar de só ficar tomando remédios específicos para o resfriado e começar a tratar o que está causando o problema, que geralmente é algo que não tem nada a ver com o resfriado como o stress em sua vida, sua alimentação ou seu sistema imunológico.

O mesmo vale para a candidíase. Se você não fizer esse raciocínio e não parar de tentar achar algo “bom para candidíase”, você jamais conseguirá acabar com o problema.

Isso quer dizer que você deve parar de gastar o seu suado dinheirinho com esses suplementos que se dizem “tiro e queda” para candidíase. Há muitos suplementos importados que prometem esse feito, mas nenhum deles funciona.

Veja bem que você pode acabar encontrando muitas pessoas, principalmente pela internet, falando que o suplemento X ou Y funcionou maravilhas para elas, mas isso é uma questão de autoengano e “falta de noção”! A candidíase, em seus episódios, vai embora de qualquer forma. Cada episódio só dura alguns dias. Se o fulano tomou um certo suplemento durante esse período de alguns dias enquanto os sintomas estavam ativos, ele tenderá a achar que os sintomas foram embora e acreditará que a candidíase dele(a) foi curada por causa do suplemento. Mas isso não é verdade! Os sintomas iriam embora de qualquer maneira, seguindo o ciclo normal da crise de candidíase. Com suplemento ou sem suplemento, com remédio ou sem remédio, a candidíase vem e vai. O pulo do gato é acabar com esse vai e vem! Nenhum remédio ou suplemento é capaz de fazer isso, contudo. Isso porque a causa da candidíase é a mesma do resfriado, guardadas as devidas proporções, e só é possível “curar” a doença, ou seja, acabar com a recorrência, trabalhando nos aspectos que causam o problema.

Enquanto você não entender esse ponto, você não vai conseguir dar conta da sua candidíase!

Não adianta correr para o seu médico e pedir ajuda também. Por quê? Porque a responsabilidade do médico é diagnosticar e medicar. Ele faz justamente isso. Você deve procurar auxílio médico em primeiro lugar para saber exatamente o que é que você tem, se é mesmo candidíase. Ele lhe receitará medicamentos farmacêuticos para dar conta de controlar a população de cândida com antifúngicos como Fluconazol e pomadas para alívio dos sintomas. Use esses medicamentos. No entanto, se você apresenta alta recorrência da doença, ficar só nos medicamentos é como ficar tomando remédio para gripe toda vez que você pega gripe sem avaliar o que pode estar enfraquecendo seu corpo a ponto de você não ser capaz de combater um resfriadinho qualquer.

Seu corpo deveria ser capaz de controlar sozinho a população de cândida, como ocorre com todo mundo que não desenvolve a candidíase com frequência. Se seu corpo não é capaz de manter o fungo sob controle, você deve focar-se justamente nesses pontos – por que não? Por que seu corpo não consegue controlar a candidíase?

Quando você tiver a resposta para essa pergunta, você descobrirá a cura para a sua candidíase! Agora, infelizmente nós vivemos num mundo que nos incentiva a sermos folgados e esperarmos tudo de mão beijada. Queremos que alguém nos diga “qual a cura da candidíase” e nos diga exatamente o que nós temos que tomar (porque preferimos só tomar um remédio ou suplemento do que fazer alguma coisa).

Mas meu amigo ou amiga, infelizmente a candidíase é uma doença por demais complexa para que essas respostas que você está procurando possam existir. A cura da candidíase não é uma “coisa” específica, uma informação “secreta”, nem mesmo é igual para todo mundo. Só mesmo você é capaz de descobrir quais os fatores em seu corpo estão desencadeando a oportunidade para que a cândida se multiplique e somente você pode fechar a porta, encerrando essa oportunidade. Isso não é feito tomando remédio, suplemento ou mesmo fazendo uma única coisa. Há inúmeros fatores que podem conjuntamente permitir com que a cândida se multiplique em excesso. Desde a sua alimentação, acidez corporal, hábitos até possíveis alergias e intolerâncias alimentares, uso de pílula anticoncepcional, esteróides, antibióticos, outros medicamentos, condições como diabetes, AIDS, lúpus e até mesmo a gravidez são fatores que aumentam a predisposição para desenvolver a candidíase. Na maioria dos casos, são mais de um fator combinados que causam a candidíase, não um só, então não adianta fazer uma coisa só e achar que aquilo vai curar a candidíase, pois não vai.

Então deixe de ser preguiçoso(a) e deixe de procurar uma solução única e empacotada para a candidíase, pois ela não existe! Leia o livro Candidíase Tem Cura e aprenda como identificar os fatores que causam a sua candidíase e como acabar com a doença de vez.

Comentários

Para adicionar uma foto ou imagem ao seu comentário crie um "gravatar", clique aqui.
Ao preencher o formulário para comentar, use o mesmo e-mail usado no site Gravatar.


14 Comentários to “Como curar a candidíase?”
  1. Eduardo says:

    Esclareceu muito bem, obrigado!

  2. Ingrid says:

    Adorei…muito bom..bem explicado…pra mim era um enigma, estou passa por isso.
    Mas vou identificar porque de tudo isso.
    Obrigado!

  3. fernando says:

    Olá estou com serios problemas estou com candida na boca e no penis e estou quase um ano tratando da candida no penis sem saber que tinha na boca eu fumo cigarro e fumo maconha faço uso de bebids alcoólicas! E contrai isso por transmissão sexual,fiz exame de sangue e deu tudi certo!fui em 4 urologistas e todos passam pomadinhas e duas vezes fiz o uso de antibioticos via oral um com dose maiores e outro foi em dose unica! E nao curou! Estou desesperado e ficando depressivo pois estou com candidiase no penis e na boca! Eu vou ter cura? Pelo amor de Deus! Preciso dessa cura! Quero ter uma vida normal!

  4. Anna says:

    Bom…
    Meu contato é pq meu namorado esta com sintomas de candidiase, acredito muito que seja isto. Porém eu também ja tive e tenho medo que ele possa ter pego de mim ou eu pegar dele. Claro que como estou desconfiada que ele esta não estamos deixando de usar camisinha. Mas mesmo assim é complicado. Gostaria de saber se é melhor irmos juntos ao médico e explicar a situação? Ou se apenas comprarmos antifungicos?? Fico grata se me responder!

  5. Leila da Cruz says:

    Eu sou virgem mas fiz os analises e resultou que tenho candida e não sinto nenhum tipo de sintomas ou mudanças

  6. Alan says:

    Um tempo atrás comecei a sentir muita coceira no pênis e logo depois surgiu uma vermelhidão, um pouco de inchaço e apareceu uma massinha tipo sebo, procurei um urologista e na análise visual dele tratava-se de fungos. Receitou uma pomada chamada Candicort e o comprimido Fluconazol 150ml para fazer tratamento por 7 e 14 dias. Fiz o tratamento e os sintomas melhoraram, mas uma semana após o fim do tratamento os sintomas retornaram. Voltei ao médico e ele pediu para repetir o tratamento, sendo que ocorreu a mesma coisa, os sintomas voltaram.
    Continuei utilizando apenas a pomada e percebi que meu pênis estava diferente, mais embranquecido e após as relações sexuais sentia uma forte ardência como estivesse ferido.
    Decidir procurar outro urologista e expliquei toda a história, ele passou a pomada Baycuten-N e o comprimido Miconal 100mg para usar 7 e 4 dias, entretanto fez um alerta, este tipo de fungos sempre volta, a única solução seria a retirada total da pele que cobria a glande do pênis com a cirurgia chamada de postectomia radical. Falei a ele que eu já tinha feito esta cirurgia quando criança, mas ele explicou que desta vez seria retirada toda a pele que cobria a glande do pênis e que ele ficaria aberto o tempo inteiro evitando a umidade e o surgimento de fungos.
    Utilizei o medicamento que ele receitou por um período, mas parava de usar os sintomas voltavam. Então resolvi retornar para o médico, ele insistiu dizendo que a solução definitiva seria a cirurgia e que outros tipos de tratamento não resolveria totalmente o problema.
    Cheguei a marcar a data da cirurgia, mas fiquei com medo de como ficaria a aparência do meu pênis, então resolvi procurar outro urologista para escutar outra opinião, na consulta ele examinou o pênis e falou que a primeira cirurgia que eu já tinha feito era para ter sido retirado toda a pele, mas que para resolver o problema com os fungos era para eu seguir tais recomendações:

    Durante 15 dias ficar 24 horas com gases amarrada na glande do pênis, impedindo que a pele fechasse;
    Durante estes 15 dias poderia usar qualquer uma das pomadas que os outros médicos já haviam receitados;
    Usar apenas sabonete neutro;
    Mesmo depois dos 15 dias, após urinar deixasse o pênis por um período aberto;
    Lavar e secar sempre o pênis várias vezes ao dia;
    Não ficar muito tempo com roupa molhada;
    Evitar excesso de açúcar;
    Após as relações sexuais ou masturbação, sempre lavar o pênis;
    Usar camisinha.

    Já fazem 6 meses que que comecei a seguir estas orientações, mas não sentir mais a coceira e nem a vermelhidão, apenas o inchaço que as vezes aparece. Como os sintomas quase sumiram, desistir de fazer a cirurgia.

    Então, este é o meu relato do meu problema com fungos no pênis e como conseguir acabar com os sintomas.

    • leo says:

      Amigo Alan, seu caso é igual ao meu, inclusive nos medicamentos usados e na questão da cirurgia para solução do problema. Confesso q não queria ir pra faca e esse seu novo testamento com as gases me deu mais uma esperança em resolver meu problema com o fungo.

  7. kiduh says:

    eu tive relaçoes sexuais sem preservativo e os sintomas da candadiase apareceram, glande ichanda ardor e pontinhos vermelhos, fiqei assustado sen saber o que era e metia agua fria porque aliviava a dor..e como tempo foi voltando ao normal.desde entao ja tive relaçoes sexuais com preservativo desta vez e nao aconteceu nada, so fiz duas vezes sem preservativo mas nao foi vaginal. Ou seja, nao sei se tenho candadiase ou nao ou o que devo fazer. Agradeço resposta e obrigado pela atençao

    • Marta Andrade says:

      Olá,

      Candidíase não é uma doença sexualmente transmissível, apesar de poder causar sintomas quando há contato com uma pessoa que está com uma crise (isso não significa que você “pegou” a doença, entende? É um caso apenas de irritação cutânea que ocorre quando a pele entra em contato com uma quantidade muito grande de cândida). Seu caso parece ter sido somente isso e não há razão para se preocupar. Se você não tem mais sintomas, você não tem a doença e não precisa fazer nada.

      Abraços,

      Marta Andrade

  8. joão says:

    sofri o ano de 2013 inteiro com esse problema, graças a Deus em 2014 tive apenas 2 crises pequenas..hoje dia 09 de agosto de 2014 faz uns 5 meses q nao tenho os sintomas..vou postar algumas dicas do que deu certo no meu caso:
    -estou tomando probioticos em capsulas, pois sao bacterias boas para o intestino..qlqr farmacia de manipulação pode vender
    -comendo oregano, aqele mesmo que a gente come nas pizzas, pode ser comido puro do pacotinho mesmo, oregano é ajuda a matar os fungos do organismo
    -para as pessoas que jah sofrem a muito tempo com o problema é bom usar uma pomada para hidratar a região intima..eu usei uma chamada colagenase, como eu tive mtas crises, usei mto aquelas pomadas com cetoconazol q acabam por deixar, no caso do homem, a cabeça do penis mto sencivel..essa polada ajuda na regeneração da péle.
    -usar sabonete liquido com ph neutro.
    -tome um polivitaminico para aumentar a imunidade do organismo..eu tomo pharmathon, que é excelente!
    Caso vc esteja numa crise evite doces..depois q o fungo estiver controlado nao tem problema..pode comer doces à vontade..a nao ser que vc seja diabético. Como vc pode ver, não é preciso muito, pelo menos comigo vem dando certo..espero ajudar com esse post..se der certo para uma pessoa já fico feliz..só quem sofre com esse problema sabe o quanto ruim ele é. valeu!!

    • Anônimo says:

      Estou com essa candidíase há um ano eu acho, sempre com algumas crises. O ruim é na relação sexual, o pênis sofre demais(rs) pelo desconforto, sem contar com as fraturas, digamos assim, que ocorrem, tipo alguns ferimentos… A glande fica muito sensível, já estou desmotivado para sexo ultimamente… Tomei o remédio que todos já devem ter tomado e passo a pomada também, mas depois os sintomas retornam, estou começando a mudar a dieta, pois sempre fui de comer bastante doce. Pois bem João, acho q vou seguir vc nesse trabalho, começar a comer orégano e tentar melhorar a flora intestinal, tomar o iogurte natural e usar sabonete neutro. Vc poderia me passar o nome de alguma pomada para regeneração rápida da glande? Valeu pelo depoimento, espero que dê certo em mim tbm!

      • Marta Andrade says:

        Olá,

        Você não deve ter relações sexuais quando está com sintomas de candidíase, pois pela própria “mecânica” do ato sexual, a pele naturalmente se irrita ainda mais e os sintomas ficam piores. No mais, é importante você descobrir qual a causa da sua candidíase. O leitor João deu as dicas dele, mas isso não significa que vai funcionar para você, ou para qualquer outra pessoa. Na minha experiência, o que funciona para uma pessoa não funciona para outra, isso porque o que causa a candidíase em um não é o que causa na outra, entende? O ideal é se focar na investigação dessa causa. Para isso eu indico o livro Candidíase Tem Cura, do site http://www.candidiasetemcura.com.br porque ensina detahadamente a pessoa a procurar por essa causa, aumentando muito as chances de cura real e permanente.

        Abraços,

        Marta Andrade

  9. Henrique says:

    lá. Vou relatar um pouco do meu caso, que é parecido com de todos a cima. A cerca de 1 ano e meio comecei a sentir todos os sintomas já citados, vermelhidão, inchaço, pequenas feridas e etc… OK, fui ao medico e ele me receitou cetoconazol, fiz o tratamento e melhorou de imediato, mais na época eu namorava e voltava com recorrência, mais como sempre q passava a pomada melhorava fui vivendo e pensando q iria melhorar de vez um dia (grande ilusão). Na época namorava e ela sentia ardência e dores tbm, mais nada viziveu, ela procurou assistência médica, e ele receitou Fluconazol e Candicort(cetoconazol) e sempre lavar com agua boricada ou bicarbonato de sódio. OK durante um tempo funcionou mais voltou, dai pra frente continuei tantando com tratamentos semelhantes, Cetoconazol em Cápsula, Itraconazol e blá blá. Nenhum desses deu certo, hj não estou mais namorando, acredito q era pra ter ajudado, mais não, continuo com a Candida, e sempre com a pomada para controlar. Esse é meu relato da doença e não consigo a cura, gostei do post do João, vou tentar mais uma vez. Obrigado e boa sorte a todos

    • Marta Andrade says:

      Olá Henrique,

      Como indiquei para o outro leitor, recomendo para casos como o seu o Livro Candidíase Tem Cura, pois o paciente precisa compreender a doença profundamente para ser capaz de encontrar a real raiz do problema e assim então, ser capaz de neutralizar esse problema central e acabar com a candidíase. Tomar providências diretas contra a candidíase só ajudam até um certo ponto, como você mesmo viu com o uso de medicamentos. A cura mesmo depende da pessoa saber porque tem candidíase e isso não se atinge “fazendo” coisas, usando produtos, naturais ou químicos, mas sim “raciocinando” da forma correta com relação à investigação sobre a doença e para isso é necessário conhecimento.

      Abraços,

      Marta Andrade

Entre na conversa!

Deixe aqui sua opinião.

A seção de comentários é uma ferramenta de interação entre leitores e feedback para o autor. Não faça perguntas para o autor através dessa seção, o autor não poderá responder.

Current ye@r *